terça-feira, 7 de outubro de 2014

Esses dias na solidão da sua companhia eu pensei outra vez nas mil formas de amor, nunhuma delas tão otimista quanto você, me causa aquela confusão mental não saber o que está dentro daquele balão de pensamento que eu sempre imagino, esse sentimento estranhoque eu nem sei como nomear, mas que me deixa tão feliz quando te beijo, e tão triste quando penso que me deixei levar por ele. Eu luto todos os dias nesse cabo de guerra, até o dia em que você finalmente decida me deixar, fato que mais cedo ou mais tarde não poderei negar tamanha burrice se a escolha for me deixar levar por isso, aos poucos com cada relacionamento a gente vai aprendendo que sentimento é que nem um rio de água fria, deve-se colocar primeiro o pé e conferir a temperatura e ir entrando aos poucos, ou mergulha-se de uma vez e acaba logo com isso.Mas com você tem sido a primeira opção, e com o anterior foi o mesmo, me ferrei como sei que vou me ferrar com você. Esse sentimento pode um dia não existir mais assim como o anterior deixou de existir, essas cenas bunitinhas criadas na mente que nunca se realizam, a pessoa certa que vai realizar essas cenas talve não exista mas eu vou fazer todas elas, nem que seja só...

Nenhum comentário:

Postar um comentário