quarta-feira, 16 de junho de 2010

Feitiço

Feitiço

Estou olhando para o céu,
ouço aquela música.
É só em você que eu penso.
Quero te beijar e te abraçar.
As nuvens rodam e descem.
O crepúsculo é doce como o seu semblante.
Ninguém se compara a você pra mim.
Que um dragão desça dos céus e me engula,
mesmo assim morreria com o seu amor,
cravado em mim, como os dentes de dragão.
É como um feitiço.
Eu caí como um tolo.
O clarão do céu agora se apaga,
E minha vida se apaga junto a ele.
Você não sai de mim.
A escuridão fica mias intensa a cada segundo,
parece desabar em mim.
As nuvens agora correm,
quando quero vê-las elas somem nas alturas rosa escuro.
Corto gargantas e rios de sangue surgem.
Nosso lado sombrio se integra a noite,
eu não controla o meu.
você me acalma.
Temos todo o universo vazio para nós.
Sozinhos.


(Thiago Pereira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário